A Orquestra

Fundada em 1997 pelos músicos mineiros Renato Almeida e Rosiane Reis, a Orquestra Jovem das Gerais é uma iniciativa voltada para a promoção do desenvolvimento humano por meio do acesso à arte, cultura e educação. Localizado na Região Metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais, o projeto oferece oficinas de instrumentos de cordas (violino, viola clássica, violoncelo e contrabaixo acústico), sopros (flauta doce, flauta transversal, clarinete, oboé e trompete) e percussão a crianças e adolescentes de comunidades de baixa renda e em situação de vulnerabilidade social. A partir da educação musical, a Orquestra Jovem das Gerais busca a inserção destes jovens na sociedade, despertando o talento artístico e gerando oportunidades culturais e profissionais. Diante deste cenário, o projeto pretende contribuir para a formação cidadã dos alunos e transformação da realidade e justiça social.

Atualmente, o projeto atende 200 crianças e adolescentes. Desde a sua fundação, mais de 1.600 alunos já passaram pela instituição de responsabilidade social. A OJG tem caráter permanente, ou seja, procura atualizar seu contato com a comunidade por meio de frequentes ações de sensibilização através de concertos e recitais. O projeto também estabelece parcerias com equipamentos sociais e culturais para a divulgação das oficinas, como associações e escolas públicas.

As transformações promovidas a partir das ações da OSC (Organização de Sociedade Civil), inicialmente batizada de Orquestra Jovem de Contagem, permitiram o amadurecimento e expansão do projeto, bem como sua distinção no meio musical, conduzindo a Orquestra por novos tempos e uma importante fase de transição. Da estrutura pedagógica de ensino até as performances nas apresentações, a Orquestra realiza seu trabalho com públicos de diferentes faixas etárias, classes sociais e realidades culturais, que normalmente não acessam esse estilo musical. Como forma de expressar e materializar essas transformações e, ao mesmo tempo, valorizar o projeto pelo que o distingue, a OSC mudou de nome, tornando-se Orquestra Jovem das Gerais.

O nome Orquestra Jovem das Gerais representa um olhar para dentro, para o sertão que está no interior de Minas e dentro de seus habitantes; mas também para o sertão de suas grandes cidades – como é Contagem – sertão das favelas, dos morros, das vilas e aglomerados. A Orquestra Jovem das Gerais representa a importância do acesso democrático à arte e reconhece sua capacidade de unir os públicos mais diversos. É uma maneira de mostrar ao mundo o que a cultura mineira tem, sobretudo, através de ações que promovem a inclusão social, o combate à pobreza e os direitos da infância e da juventude.

Missão

Promover a inclusão social por meio da música, oferecendo oficinas de instrumentos de cordas e sopros para crianças e adolescentes de áreas de vulnerabilidade social da Região Metropolitana de Belo Horizonte, MG.

Visão

Ampliar a atuação da organização para cidades da região central de Minas Gerais, de maneira sustentável.

Valores

Ética
Inovação
Sustentabilidade
Espírito jovem
Comprometimento
Paixão pela música
Coletividade

 

 

 

 

 

Um recital é uma apresentação musical mais reservada, voltada para um público menor, geralmente em um pequeno ambiente. Os recitais são executados geralmente por solistas, sejam vocais ou instrumentais. Também é chamado de recital um concerto com mais de um intérprete.

A Orquestra Jovem das Gerais está preparando recitais mensais para o ano de 2021, cada recital está sendo preparado com muito carinho. Aguardem, vem muita novidade por aí.

 

 

Aguardamos todos vocês!

WhatsApp Image 2021-02-24 at 14.12.15 (1)WhatsApp Image 2021-02-24 at 14.13.44 (2)WhatsApp Image 2021-02-24 at 14.13.44 (7)WhatsApp Image 2021-02-24 at 14.13.44 (13)WhatsApp Image 2021-02-24 at 14.13.12

Agenda

<< Fev 2021 >>
DSTQQSS
31 1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 1 2 3 4 5 6
Não há eventos.

 

slide patrocínio

Logos site orquestra 2