Cantata de Natal na Praça da Liberdade encanta e emociona

Cantata de Natal (1)

A tradicional Cantata de Natal da Orquestra Jovem Gerais na Praça da Liberdade aconteceu, este ano no dia 12 de dezembro, e, como sempre, surpreendeu os belorizontinos. A decoração de luzes de Natal da praça deixou a noite mais encantada e atraiu cerca de 350 pessoas. Convidada pela Copasa, a OJG levou 32 músicos regidos por Renato Pedroso para o Evento de Corais e Bandas de Natal, que acontece durante todo o mês de dezembro de 2018, no Circuito Praça da Liberdade.

Os alunos já esperam esta apresentação e se preparam com as canções natalinas. “Tem 3 anos que participo dessa apresentação de Natal na Praça. Cada ano que passa, vejo que tem mais pessoas e a decoração fica mais bonita. Isso traz uma alegria e satisfação para gente vir apresentar todo ano.” contou Matheus, aluno de violoncelo.

O repertório deste ano chamou atenção dos ouvintes. Gabriel Cayres foi convidado por uma amiga e teve o primeiro contato com a Orquestra Jovem Gerais. “Achei o repertório de músicas muito bom e de grande valor. Foi a primeira vez que eu vim e vou voltar ano que vem, com certeza.” disse sobre a cantata de Natal.

Confira o repertório:

Noite feliz
Adeste Fideles
Glória
Boas Festas
Bate o Sino
Então é Natal
Aquarela
Viola em Desfile
Baião barroco
Mourão
Festa do Interior e Vassourinhas

Até mesmo quem já conhecia o trabalho da OJG se surpreendeu com a apresentação. “É a segunda vez que eu venho na Cantata de Natal e já fui em outras apresentações. Gosto muito das apresentações da Orquestra. Este ano reconheci mais músicas e fiquei feliz por isso.” Lucas Pereira sobre o repertório.

Veja mais fotos aqui.

OJG participa de Encontros com a História Antipoffiana

Encontros com a história Antipoffiana (3)

O evento “Encontros com a História Antipoffiana” teve a participação de 15 músicos da Orquestra Jovem Gerais na quarta-feira, 12 de dezembro de 2018. As pessoas que estudaram e atuaram com a Dona Helena Antipoff foram convidadas para celebrar o legado que a homenageada deixou, principalmente, no município de Ibirité. Cerca de 80 pessoas foram prestigiar Dona Helena e os músicos da OJG abriram a cerimônia com hino nacional, Alecrim (música da época de Dona Helena), Hallellujah, Aquarela do Brasil e canção natalina.

A Fundação Helena Antipoff é uma das parceiras da Orquestra Jovem Gerais, em Ibirité.

Veja mais fotos aqui.

Concerto de Fim de Ano recebe solista da Osesp

Concerto de Fim de Ano (6)

O último concerto produzido pela Orquestra Jovem Gerais de 2018, nesta terça-feira, 11 de dezembro de 2018, foi especial com a participação do violocelista Lucas Garcia Muramoto, membro da Academia de Música da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp). Com apoio da Escola M. Maestro Villa Lobos, a noite foi memorável. Cerca de 150 pessoas foram prestigiar a OJG e a Orquestra Inf. Maestro David Machado.

A participação de Muramoto foi no Concerto em Do maior para Violoncelo – 1º movimento de Haydn. O solista emocionou a plateia e os músicos que o acompanhava. “Fazer o concerto com o solista foi bom para que os alunos possam se espelhar no caminho de profissionalismo na música. Hoje, a apresentação foi mais madura. Um resultado excelente.” contou o maestro Renato Pedroso sobre o concerto.

E não foi a primeira vez que Lucas Garcia Muramoto e a Orquestra Jovem Gerais se apresentaram juntos. O primeiro contato aconteceu na Turnê Japão 2016, quando o músico fazia parte da Orquestra Jovem do Japão. A aluna de viola clássica, Julia Schmalts, relembra a experiência de 2016. “Ele toca super bem pela idade que tem e ainda utiliza técnicas muito boas. Tive a oportunidade de tocar com ele no Japão e perceber o quanto ele e nós evoluímos.” comparou.

Rogério José Lopes, diretor da escola, conta que sempre busca incentivar apresentações musicais na escola, para ter coerência com o nome desta. “A gente faz várias atrações a nível musical. Não só de orquestra, mas de samba, sertanejo e muitas atividades culturais. O retorno foi excelente.” falou.

No público, muitas pessoas tiveram o primeiro contato com a Orquestra Jovem Gerais e se admiraram com o trabalho desenvolvido pelo projeto. Como é o caso de Bruno Barros, 22 anos. “Eu curti muito. Eu tinha um certo preconceito com orquestras e músicas clássicas e fiquei muito animado. Adorei de verdade.” disse. Já Yasmin Tomaz, 17 anos, convidada da violinista Luisa e da flautista Marina, já prestigiou as amigas várias vezes e afirma que “É fundamental voltar. Tenho orgulho demais das minhas amigas!” disse feliz.

Veja mais fotos aqui.